21 de novembro de 2011

malditos sonhos

Mas que doce. Mal chegaste, sussurraste-me ao ouvido, deixando-me perplexa com a tua surpresa. Pronunciaste as mais belas e meigas palavras recheadas de ternura e amor. Lançaste-me um feitiço. O meu sorriso voltou, assim como o meu olhar que outrora transparecia mágoa, agora, está permanentemente repleto de alegria e esperança. Esperança aquela, em que voltaríamos a ser dois pássaros livres e unidos pelo destino em que o nosso lema era o amor e a sinceridade. E ainda bem que a esperança não morreu, que permaneceu, pois tudo voltou.
Voltei a mim. Tudo o que pensei, tudo o que vi, tudo o que ouvi, não passava de um sonho inconsciente, mais uma vez mandado pela saudade. Soltou-se uma lágrima acompanhada com um sorriso de tristeza e satisfação. Tristeza, por o tempo não voltar a trás. Satisfação, pelo passado ter sido quase perfeito, só não o foi, porque não chegou a haver futuro.

13 comentários:

  1. :( já passei por isso muitas vezes q doloroso :x

    ResponderEliminar
  2. ainda bem que ele voltou :))
    Só tenho medo que eu saia e ele volte.

    ResponderEliminar
  3. é... acho que estás certa :')

    ResponderEliminar
  4. sonhar é o meu passo pra se alcançar :))

    ResponderEliminar
  5. nos teus sonhos ele pode ser teu..

    ResponderEliminar
  6. que texto tão lindo, tão realista *o*

    ResponderEliminar
  7. não tens de quê (:
    é bom saber*

    ResponderEliminar
  8. sabes? cada vez mais gosto do teu blogue!

    ResponderEliminar